12 de março de 2014

Rojões à Moda do Minho - Cozinha Tradicional Portuguesa

É raro aqui em casa se comerem os tradicionais Rojões da zona do Minho, mas de vez em quando lá sai. 
Aqui são feitos de modo (quase) idêntico ao tradicional, mas apresentados de maneira diferente. Tradicionalmente, seria servido com o sangue por cima da carne misturada, mas aqui em casa, nem todos gostamos de sangue (ou melhor, eu), e por isso é servido em separado. 
Aqui servimos com arroz branco e com as papas de sarrabulho (receita em breve no blog).
Confesso que não gosto do sangue e do redenho, mas é um prato delicioso!
________________________________________________________________________

Rojões são nada mais que pedaços de carne (partidos em cubos) do porco, que podem apresentar um pouco de gordura (o que o torna mais saboroso), e que são retirados da perna do porco. 

E ao prato tradicional são ainda adicionados vindo do porco:

- Fígado
- Tripas enfarinhadas - são feitas com a tripa do porco, com recheio de farinha de milho e condimentadas com cominhos e pimenta branca. 
- Redenho (regelos ou torresmos) - o "véu" do porco, a parte da gordura em volta dos intestinos do porco.
- Sangue cozido

Todos estes produtos podem ser comprados no talho (num talho que seja da vossa confiança), quando dizem que querem fazer Rojões, automaticamente se for o prato completo, vos darão todos estes produtos que vos falei, dependendo das zonas (Norte e Minho é assim), pois em outras zonas do país não se confecciona da mesma maneira. Há também quem faça e aproveite nas aldeias e vilas quando é feita a matança do porco, pois carne e derivados mais frescos não há do que os arranjados na hora! Por isso os rojões são confeccionados mais no tempo frio, pois a qualidade da matéria prima é melhor (o sangue neste caso), o que não invalida de fazer neste tempo mais solarengo. Não sou especialista, apenas falo do que sei e me foi ensinado, e se houver alguém que tenha um maior conhecimento que diga, ou que me corrija, que nós estamos sempre a aprender! :) 



























INGREDIENTES (para 4 pessoas)

| 400 gramas de carne do rojão
| 2 bifes de fígado grandes
| 150 gramas de redenho
| 150 gramas de sangue cozido
| 150 gramas de tripas enfarinhadas

| Vinho branco q.b.
| 1 colher (de chá) de colorau
| 1 folha de louro
| 5 dentes de alho
| 1 colher rasa (de sobremesa) de cominhos
| 1 colher (de café) de pimenta branca
| Sal q.b.

| Azeite q.b. (de boa qualidade)

| 8 batatas pequenas
Arroz branco

MODO DE PREPARAÇÃO

| Colocar a marinar no dia anterior a carne do rojão, com vinho branco, a folha de louro, os alhos partidos, e condimentado com colorau, cominhos, pimenta branca e sal.

| Cortar o fígado e o sangue cozido em tiras.
| Cortar em pedaços pequenos as tripas enfarinhadas se ainda não estiverem partidas.

| Num tacho alto e largo colocar azeite até cobrir o fundo.
| Deixar aquecer um pouco, e juntar a carne do rojão, deixe fritar até ganhar uma cor dourada, e deixe cozinhar lentamente, numa espécie de estufado, até a carne estar cozida.
| Retire e reserve num outro tacho e tape (não completamente) para não arrefecer e amolecer.

| No mesmo tacho em que se fritaram os rojões, coloque mais um pouco de azeite se necessário e frite as tripas enfarinhadas e o redenho, até ganharem cor.
| Reserve no mesmo tacho que a carne.

| Lave e retire a casca às batatas.
| Corte-a em gomos.
| Leve a cozer numa panela com sal, cerca de 8 minutos (não deixe cozer demasiado).

| Numa frigideira coloque azeite, e frite o fígado, temperado com um pouco de sal e o sangue.
| Reserve no tacho.

| Escorra bem as batatas, e aloure-as numa frigideira com um pouco de azeite.

| Enquanto estão em preparação estes ingredientes, faça o arroz como tenho aqui nesta receita.

| Sirva em travessas separadas, ou junte tudo (menos o arroz) numa travessa grande.


Bom Apetite!




23 comentários:

  1. A nossa cozinha est´cheia de maravilhosas receitas! Esta é uma delas! Que maravilha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Azeite é que não! A receita é com banha de porco...

      Eliminar
    2. Claro Rvilaverde!:) Mas como disse no texto, é quase tradicional, Quase. ;) Mas cada pessoa adapta os seus gostos pessoais e ao que tem em casa, e não é pelo azeite que deixa de ser rojão, se usasse carne de peru ai talvez! ;) De qualquer das maneiras obrigada pelo comentário, fica delicioso com banha.

      Eliminar
  2. Também não aprecio com o sangue, a receita adaptada para mim é ideal!

    ResponderEliminar
  3. Uma refeição muito apetitosa. Gosto.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Sim é um prato mais de Inverno, até porque cá em cima muitas vezes acompanha as papas de sarrabulho.
    Cozinha-se a carne na banha. A tripa enfarinhada, o farinhato e o sangue à medida que vão sendo fritos juntam-se na panela dos rojões ( entretanto, já cozinhados) para se irem mantendo quentes e se misturar alguns dos sabores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim :) Eu fiz questão de referir que era uma adaptação, até porque não usamos a banha, e não misturamos as carnes com o sangue, questão de gosto! :) Mas a parte de juntar tudo no mesmo tacho isso faz-se!
      Obrigada pelo comentário Eva!

      Eliminar
  5. Adoro rojões ou não fosse eu do Minho, têm um aspeto muito apetitoso!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Não sou apreciadora, mas que tem bom aspecto lá isso tem!

    ResponderEliminar
  7. Gosto tanto mas dispenso o sangue e o figado.
    Eu gosto de juntar chouriço de carne e de cebola
    Ficou uma refeição deliciosa
    bj

    ResponderEliminar
  8. Adoro rojões e todos os pratos com sangue - morcelas, cabidelas, sarrabulho... Mas nunca diz em casa! Esta tua receita deu-me uma vontade!!!

    ResponderEliminar
  9. Uma receita tão típica e maravilhosa... gosto muito (apesar de fazer poucas vezes porque dá muito trabalho).
    Bjinho

    ResponderEliminar
  10. adoro, mas nada de arroz de sangue nem de fígado, apenas como a carne de rojão mas com arroz branco.
    Ficou com muito bom aspecto, que maravilha de receita.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Adoro estas receitas típicas!!! Está mesmo com um super aspecto :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Só de ver a apresentação fiquei com água na boca.
    Bjkas

    ResponderEliminar
  13. Olá Marlene,
    Adoro receitas típicas das várias localidades de Portugal e adoro rojões e estes teus, com os devidos acompanhamentos, estão de comer e chorar por mais. Que aspecto divino querida!!
    Olha, em relação ás laranjas sanguíneas, embora tenham a cor como as toranjas, em termos de sabor não têm nada a ver, pois ao contrário do que pensas, são bastante doces, diria até mais doces que as laranjas normais.
    Beijinhos grandes,
    Lia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela informacao das laranjas sanguineas, passei a saber! :)

      Eliminar
  14. Que apresentação fabulosa. Ficou com ar tão apetitoso!

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada vou jà fazer depois jà digo se è bom ou nào consegui fazer este deliciozo prato

      Eliminar